Climate Science Glossary

Term Lookup

Enter a term in the search box to find its definition.

Settings

Use the controls in the far right panel to increase or decrease the number of terms automatically displayed (or to completely turn that feature off).

Term Lookup

Settings


All IPCC definitions taken from Climate Change 2007: The Physical Science Basis. Working Group I Contribution to the Fourth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change, Annex I, Glossary, pp. 941-954. Cambridge University Press.

Home Arguments Software Resources Comments The Consensus Project Translations About Donate

Twitter Facebook YouTube Pinterest

RSS Posts RSS Comments Email Subscribe


Climate's changed before
It's the sun
It's not bad
There is no consensus
It's cooling
Models are unreliable
Temp record is unreliable
Animals and plants can adapt
It hasn't warmed since 1998
Antarctica is gaining ice
View All Arguments...



Username
Password
Keep me logged in
New? Register here
Forgot your password?

Latest Posts

Archives

Climate Hustle

Por que o calor dos oceanos não pode conduzir as mudanças climáticas, mas somente segui-las?

O que a ciência diz...

Os oceanos estão aquecendo e além disso estão se tornando mais ácidos, ameaçando a cadeia alimentar.

Argumento cético...

É o oceano

"Esses pequenos aumentos na temperatura global dos últimos 25 anos e ao longo do último século são, provavelmente, mudanças naturais que o globo tem sofrido muitas vezes no passado. Esse pequeno aquecimento é, provavelmente, um resultado de alterações naturais nas correntes oceânicas globais que são impulsionadas pelas variações na salinidade. As variações na circulação dos oceanos são ainda mal compreendidas. Os seres humanos têm pouco ou nada a fazer em relação às recentes mudanças de temperatura. Nós não somos tão influentes." (William Gray)

O argumento que atribui o aquecimento da Terra ao calor liberado pelos oceanos foi claramente articulado por William M. Gray, um dos maiores especialistas do mundo em tempestades tropicais. Infelizmente, sua visão sobre os oceanos e sua participação no aquecimento global parece contradizer as publicações científicas. Gray acredita que o aumento no calor atmosférico - que ele chama de 'pequeno aquecimento' - é "...provavelmente, um resultado de alterações naturais nas correntes oceânicas globais que são impulsionadas pelas variações na salinidade." (BBC Interview 2000)

A Ciência

O problema com o argumento de Gray é que, a menos que mais calor fosse injetado nos oceanos, eles seriam obrigados, pelas leis da física, a resfriar quando o calor fosse transferido para a atmosfera.

80% do calor no ecossistema do planeta é estocado nos oceanos, e eles vêm ficando consistentemente mais quentes ao longo do tempo (Resfriamento oceânico: argumentos céticos afogados pelos dados). Haveria também outros indicadores, p. ex., nível do mar, que seria estático ou diminuiria um pouco como resultado da contração térmica. Não há indicadores do calor dos oceanos direcionando as mudanças na temperatura que sejam apoiados pelas evidências. Também deve ser notado que Gray nunca publicou, nem ofereceu qualquer prova dessas teorias, então suas visões são puramente especulativas.

Alegações de que o aquecimento do planeta se deve ao calor liberado dos oceanos para a atmosfera não são apoiadas por qualquer evidência empírica ou pela ciência devidamente validada.

 

Última atualização em 24 de Outubro de 2010 por gpwayne.

Translation by claudiagroposo, . View original English version.



The Consensus Project Website

THE ESCALATOR

(free to republish)

Smartphone Apps

iPhone
Android
Nokia

© Copyright 2018 John Cook
Home | Links | Translations | About Us | Contact Us