Climate Science Glossary

Term Lookup

Enter a term in the search box to find its definition.

Settings

Use the controls in the far right panel to increase or decrease the number of terms automatically displayed (or to completely turn that feature off).

Term Lookup

Settings


All IPCC definitions taken from Climate Change 2007: The Physical Science Basis. Working Group I Contribution to the Fourth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change, Annex I, Glossary, pp. 941-954. Cambridge University Press.

Home Arguments Software Resources Comments The Consensus Project Translations About Donate

Twitter Facebook YouTube Pinterest

RSS Posts RSS Comments Email Subscribe


Climate's changed before
It's the sun
It's not bad
There is no consensus
It's cooling
Models are unreliable
Temp record is unreliable
Animals and plants can adapt
It hasn't warmed since 1998
Antarctica is gaining ice
View All Arguments...



Username
Password
Keep me logged in
New? Register here
Forgot your password?

Latest Posts

Archives

Climate Hustle

Quão confiáveis são as medições de CO2?

O que a ciência diz...

Os níveis de CO2 são medidos em centenas de estações espalhadas em 66 países, sendo que todas registram a mesma tendência de aumento.

Argumento cético...

As medições de CO2 são suspeitas

"A curva de Keeling, amplamente usada para mostrar o aumento nas emissões de CO2, se baseia nos dados do topo da Montanha Mauna Loa, no Havaí. O Mauna Loa é um vulcão e não me parece que um vulcão seja o melhor lugar para se fazer medições de CO2(disinter)

O gráfico a seguir mostra os níveis de CO2 atmosférico ao longo dos últimos 10.000 anos. Para os níveis de CO2 anteriores a 1950, foram usados os dados de testemunhos de gelo. Para os valores após 1950, foram usadas as medidas obtidas em Mauna Loa, Havaí.


Figura 1: níveis de CO2 (partes por milhão) nos últimos 10.000 anos. Testemunhos de gelo da Antártica: linha azul, Domo Taylor (NOAA); linha verde, Domo Law (CDIAC). Linha vermelha, medidas registradas em Mauna Loa, Havaí (NOAA).

Mauna Loa é frequentemente usada como um exemplo do aumento dos níveis de dióxido de carbono por ser a série continua e mais longa de medições de CO2 atmosférico. O motivo pelo qual é aceitável usar Mauna Loa como um indicador para os níveis de CO2 global é que o CO2 se mistura completamente na atmosfera. Consequentemente, a tendência do nível de CO2 em Mauna Loa (1,64 ppm/ano) é estatisticamente indistinguível da tendência global (1,66 ppm/ano). Se o CO2 global fosse usado na Figura 1 acima, o formato "taco de hockey" resultante seria idêntico.


Figura 2: CO2 atmosférico global (NOAA) versus CO2 de Mauna Loa (NOAA).

O vídeo a seguir é um exemplo gráfico de onde vêem os nossos dados dos níveis de CO2. Ele mostra medições de CO2 na superfície variando sobre diferentes latitudes, de 1979 a 2006. O gráfico foi criado por Andy Jacobson, do NOAA, e inclui um mapa global indicando onde as medições foram feitas, uma comparação do CO2 de Mauna Loa e do Polo Sul, expandindo-se no final para incluir as medições dos testemunhos de gelo do século XIX.

Os dados de satélites são consistentes com as medições de superfície e representam um panorama completo da concentração de CO2 global. O próximo vídeo mostra a distribuição global do CO2 na média-troposfera. Os dados são da Sonda Infravermelha de Atmosfera (AIRS) do satélite Aqua da NASA. Sobrepondo-os ao mapa global obtém-se um gráfico de CO2 igual ao observado em Mauna Loa. 

Última atualização em 9 de Julho de 2010, por John Cook.

Versão para impressão  |  Versão PDF offline  |  Link para esta página

 

Vídeo suplementar

Como o CO2 é transportado ao redor do globo? Isso é mostrado no CarbonTracker - visualização do transporte global de CO2 ao longo de 2008 (mais em CarbonTracker).

Translation by claudiagroposo, . View original English version.



The Consensus Project Website

THE ESCALATOR

(free to republish)

Smartphone Apps

iPhone
Android
Nokia

© Copyright 2018 John Cook
Home | Links | Translations | About Us | Contact Us