Climate Science Glossary

Term Lookup

Enter a term in the search box to find its definition.

Settings

Use the controls in the far right panel to increase or decrease the number of terms automatically displayed (or to completely turn that feature off).

Term Lookup

Settings


All IPCC definitions taken from Climate Change 2007: The Physical Science Basis. Working Group I Contribution to the Fourth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change, Annex I, Glossary, pp. 941-954. Cambridge University Press.

Home Arguments Software Resources Comments The Consensus Project Translations About Donate

Twitter Facebook YouTube Pinterest

RSS Posts RSS Comments Email Subscribe


Climate's changed before
It's the sun
It's not bad
There is no consensus
It's cooling
Models are unreliable
Temp record is unreliable
Animals and plants can adapt
It hasn't warmed since 1998
Antarctica is gaining ice
View All Arguments...



Username
Password
Keep me logged in
New? Register here
Forgot your password?

Latest Posts

Archives

Climate Hustle

Emissões de CO2 modificam nossa atmosfera por séculos    

O que a ciência diz...

Moléculas individuais de dióxido de carbono têm um tempo curto de residência na atmosfera, de aproximadamente 5 anos. No entanto, quando deixam a atmosfera, elas estão simplesmente trocando de lugar com o dióxido de carbono dos oceanos. A quantidade final de CO2 extra que permanece na atmosfera fica lá por séculos.

Argumento cético...

O CO2 tem um período de residência curto na atmosfera
"A grande maioria das pesquisas científicas indica que o CO2 da atmosfera está lá há pouco tempo." (Lawrence Solomon)

A afirmação acima usa a seguinte lógica:

(A) As predições para o Potencial de Aquecimento Global (PAG) pelo IPCC expressam o efeito de aquecimento que o CO2 causa ao longo de várias escalas de tempo; 20, 100 e 500 anos.
(B) Mas o CO2 tem um tempo de residência na atmosfera de apenas 5 anos.
(C) Deste modo, o CO2 não pode ser o responsável pelo aquecimento de longa data previsto pelo IPCC. 

Essa afirmação é falsa. (A) é verdadeiro. (B) também é verdadeiro, mas (B) é irrelevante e leva à conclusão errada de que (C) estaria correto. 

A afirmação depende do significado de tempo de residência na atmosfera. Para entender isso, precisamos primeiro entender o que é um modelo esquemático (ou diagrama): Em um contexto ambiental, os sistemas são geralmente descritos simplificadamente. Um exemplo simples (da época da escola) do ciclo da água teria apenas três componentes: as nuvens, os rios e os oceanos.

Uma representação do ciclo do carbono (ignore os números por enquanto) seria algo como este modelo feito pela NASA.

No glossário do 4° Relatório de Avaliação do IPCC, "tempo de residência" apresenta vários significados correlatos. O mais relevante deles é este:

“O tempo de rotatividade (T) (também chamado de tempo de residência na atmosfera) é a razão da massa M de um reservatório (por ex: um composto gasoso na atmosfera) e a taxa de remoção total S: T = M / S. Para cada processo de remoção, tempos de rotatividade distintos podem ser definidos."

Em outras palavras, tempo de residência é o tempo médio que uma partícula individual permanece em um determinado componente do sistema. E é calculado como o tamanho do componente (reservatório) dividido pela taxa de fluxo de entrada ou saída dele. O 3° Relatório do IPCC seção 4.1.4 fornece maiores detalhes sobre isso.

No diagrama do ciclo do carbono acima, existem dois conjuntos de números. Os números em preto representam o tamanho, em gigatoneladas de carbono (GtC), do componente do sistema. Os números em roxo representam o fluxo de entrada e saída de cada componente, em gigatoneladas por ano (Gt/y).

Uma contagem rápida indica que, aproximadamente 200 Gt de carbono entram e saem da atmosfera a cada ano. Em um cálculo aproximado, dado um reservatório de 750 Gt, pode-se observar que o tempo de residência de uma molécula de CO2 é 750 Gt C / 200 Gt C ano-1 = aproximadamente 3-4 anos. (No entanto, uma contagem mais detalhada das fontes e sumidouros de carbono nos mostra que há um desbalanço; o carbono na atmosfera está aumentando em aproximadamente 3,3 Gt por ano.)

É verdade que uma molécula de CO2 tem um tempo de residência curto na atmosfera. No entanto, na maioria dos casos, quando uma molécula de CO2 deixa a atmosfera ela simplesmente troca de lugar com uma que estava no oceano. Assim, o potencial de aquecimento do CO2 não tem relação com o tempo de residência do CO2. 

O que realmente governa o potencial de aquecimento é o tempo que o CO2 extra permanece na atmosfera. O CO2 é quimicamente (quase) inerte na atmosfera, removido de lá apenas por atividade biológica e pela dissolução nos oceanos. Atividade biológica (com exceção da formação de combustíveis fósseis) é neutra em termos de emissão/retenção de carbono: Cada árvore que cresce irá, eventualmente, morrer e se decompor, e assim liberará de volta o CO2 que consumiu para seu crescimento. (Talvez haja vantagens no reflorestamento, porém estas são provavelmente pequenas se comparadas às emissões de combustíveis fósseis).

A dissolução do CO2 nos oceanos é rápida, mas o problema é que a camada superior dos oceanos está "ficando saturada", e que o gargalo da situação é a transferência de carbono das águas superficiais para os oceanos profundos. Esta transferência ocorre basicamente pela rotatividade e circulação das bacias oceânicas. Essa rotatividade leva algo em torno de 500-1000 anos. Portanto, uma escala de tempo de 500 anos para o potencial de aquecimento do CO2 é completamente razoável (ver seção 4° Relatório de Avaliação do IPCC, seção 2.10).

Refutação intermediária escrita por Doug Mackie


Atualização em Julho de 2015:

A seguir uma vídeo-aula relacionada ao tema, do curso Denial101x - Making Sense of Climate Science Denial

 

Última atualização em 5 Julho de 2015 por skeptickev. Ver arquivos

Translation by Luciano Marquetto, . View original English version.



The Consensus Project Website

THE ESCALATOR

(free to republish)


© Copyright 2019 John Cook
Home | Links | Translations | About Us | Privacy | Contact Us